Sábado, 9 de Junho de 2007
ASTROLOGIA

A astrologia é antes de qualquer coisa, um instrumento de compreensão do homem no seu tempo e espaço de vida. Por milênios, o homem vem atribuindo, compreendendo significados através dos ciclos planetários.

SOLLUAMERCÚRIOVÊNUSMARTE
JÚPITERSATURNOURANONETUNOPLUTÃO

Não há como dizer que se acredita ou não na astrologia, pois a questão da crença não se aplica, assim como não cabe dizer que se crê ou não em um martelo, mas apenas nos utilizamos dele.

"A vida ficaria sem emoção se soubéssemos o que aconteceria..."

Esta afirmação não deixa de Ter a sua lógica. Contudo, o estudo da astrologia não preconiza o conhecimento daquilo que irá acontecer. Esta arte-ciência oferece uma visão das possibilidades, tendências de comportamento.

A astrologia é um trabalho de auto-conhecimento, uma filosofia de vida, antes de ser um processo divinatório. É um meio de alcançar serenidade em meio ao caos da existência quotidiana, através do estudo dos potenciais de cada um.

O planejamento (prognóstico) que ela pode oferecer, por exemplo, baseia-se na otimização do uso dos talentos e capacidades latentes do ser humano, não em fatores externos à própria psique.

ESTÁ ESCRITO NAS ESTRELAS

Qual é o seu signo? Com certeza você sabe a resposta, mas alguma vez você já parou para pensar por que é desse signo? Quem foi que definiu que alguém que nasce em determinada data é de um signo com características tão diferentes de quem nasce seis meses depois?

Tudo isso tem uma explicação; é uma história que começou lá longe, há mais de 4.000 anos. O homem começou atribuindo significados ao ciclo dos dias e das noites, e daí derivam todas as idéias e conceitos contidos no Sol e na Lua, constituindo estes uma polaridade básica:

  • Sol representa o masculino, o dia, a consciência, a atividade, o dar, o criador, o emissor, a identidade, a irradiação, entre outros.
  • Lua representa o feminino, a noite, a inconsciência, a passividade, o receber, o nutridor, o receptor, a imagem, o reflexo, etc.

Os responsáveis principais e primeiros por essa ciência foram os povos egípcios e gregos, que gostavam de passar as noites admirando o céu. Com o tempo, eles perceberam que as estrelas, muitas vezes, aparecem juntas em grandes grupos.

Observando esses grupos, aprenderam a identificá-los e acabaram dando nome a cada um. É o que nós chamamos, hoje, de constelações. As constelações mais importantes para a Astrologia são justamente as de:

ÁRIES TOURO GÊMEOS CÂNCER LEÃO VIRGEM

 

LIBRA ESCORPIÃO SAGITÁRIO CAPRICÓRNIO AQUÁRIO PEIXES

Assim nasceu a Astrologia...

Mas eles também prestavam atenção ao Sol e à Lua e notaram que o Sol não nasce sempre no mesmo lugar. Durante um período, ele nasce mais à esquerda e, à medida em que os meses passam, vai caminhando para a direita. Nós também podemos ver isso.

Com todos esses dados, os antigos acabaram concluindo que esse movimento do Sol (eles pensavam que o qual se movia era o Sol e hoje já sabemos que é a Terra) fazia com que ele, a cada período de aproximadamente trinta dias, encobrisse uma dessas doze principais constelações.

Também perceberam que as pessoas nascidas durante o período em que o Sol estava encobrindo a constelação de Aquário, por exemplo, tinham algumas características em comum, diferentes daquelas que nascem durante a época em que o Sol encobre uma outra constelação qualquer.

O zodíaco pode ser entendido como a trajetória aparente do Sol no céu. O cinturão zodiacal é simbólico, cada signo ocupando 30º do círculo.

Março é o mês da entrada do Sol em Áries, é também o signo os começos, das germinações, o que traz o florescimento e a renovação da vida. Em Março comemoramos o ano novo astrológico, quando o Sol atinge 0º de Áries, ponto de cruzamento da eclíptica com o equador celeste, momento em que o dia e a noite tem idêntica duração. Marte, o planeta regente de Áries, reverenciado pelos romanos como um deus guerreiro, empresta seu nome ao mês.

Porém, nossa personalidade não é tão simples para que baste nos dividir em doze grupos diferentes, somente de acordo com a data em que nascemos. Procurando explicar melhor a diversidade e a complexidade dos nossos traços individuais, os estudiosos notaram que não só a data de nascimento tinha importância, mas a hora também.

E, assim como a data tem relação com o movimento do Sol durante o ano, a hora está relacionada com a movimentação do Sol durante o dia, ou seja, a posição que ele ocupa em relação ao horizonte no momento do nascimento.

A essa nova descoberta deram o nome de Ascendente. Mas para que ele serve?

É simples: a data de nascimento indica as características das pessoas, e o ascendente, o comportamento delas. Quer dizer, o seu signo é o que você é mesmo, o que sente dentro do seu coração e da sua alma.

Já o ascendente é como você se mostra para o mundo. Para poder conduzir melhor a própria vida, é preciso conseguir harmonizar o seu signo e o seu ascendente.

Você já teve ter passado pela estranha experiência de ouvir alguém dizer que você é assim e no entanto, você pode jurar de pés juntos que é assado.

Isso acontece por causa do choque entre o signo e o ascendente. Esse tipo de coisa é muito comum quando a pessoa tem um ascendente com características muito diferentes das do seu signo.

Muitas vezes, são pessoas conflitantes, mas também existem aquelas que conseguem tirar proveito disso se saindo muito bem em qualquer situação.

Já aquelas que têm signo e ascendente parecidos, ou mesmo iguais, têm menos conflitos internos. No entanto, podem acabar se tornando muito radicais e só admitirem uma maneira de ver a vida, a própria.

Série de pelos postais emitida por Israel em 1961 (Yvert: 186/198T) que mostra os Signos do Zodíaco.

volta ao topo

DPT — Discrição do Próprio Tema

Imagine um círculo cortado em quatro pedaços iguais, a linha horizontal que divide o círculo em duas metades, nós chamamos de eixo do espaço ou linha do livre arbítrio, ela proporciona duas partes, a superior que representa o diurno, o consciente, o extrovertido, a vida exterior, e a parte inferior que representa o noturno, o inconsciente, o introvertido, a vida interior.

Agora, uma linha vertical que divide o círculo em outras duas metades, chamamos de eixo do tempo ou linha do destino, ela proporciona também duas partes, a direita, o lado ocidental representa o alocêntrico, aquele que escuta pouco, e a parte da esquerda, o lado oriental representa o egocêntrico, aquele que sabe o que quer, que é determinado e que fala mais.

Uma vez determinado o ascendente, Asc., criou-se também o Desc., o MC e o FC, todos juntos formam os pontos que determinam ângulos de 90º, são os ângulos cardinais ou cardeais, quadraturas que tencionam, dimensionam, colocam, definem o ego, representa o "crucifixo", ou a imagem do homem na cruz, a do Cristo, é o simbolismo do homem assumindo uma totalidade sua individual diante, para e com uma totalidade maior na vida.

Esses ângulos determinam a cruz da vida que o homem carrega por 12 estações (signos), até o calvário, onde sua vida se consuma, se realiza (morrer e renascer). É o básico da existência, é a interseção entre tempo e espaço, onde o ser se define em correspondência com um dado momento, o seu nascimento.

A astrologia não usa a lógica que é dual, binária, mas a analogia como raciocínio, o qual percebe funções interagindo em uma dinâmica ternária, como simbolismo chinês da vida de um homem representado por um cocheiro conduzindo uma carruagem atrelada a um cavalo, onde o cocheiro representa a mente, o intelecto; a carruagem o material, o físico e o cavalo as emoções, os desejos.

O eixo da Asc. - Desc. determina a divisão do espaço em dia e noite. O Asc. é o "eu", o Desc. é o "tu" ou "outro". O movimento do eu em busca do tu, do outro, pode se dar pelo caminho que passa pelo MC ou pelo FC.

O eixo do MC - FC determina o tempo, o passado (FC) e o futuro (MC). O FC está associado a família, a hereditariedade, aos condicionamentos, aos hábitos. O MC está associado ao status, a imagem social, ao trabalho no mundo.

Os quatro pontos cardinais, determinam as casas terrestres angulares: Asc. - casa I, Desc. - casa VII, MC - casa X e FC - casa IV.

Quando o eu busca o tu, pode fazei-lo conquistando uma posição social, ou buscando afinidades com a sua própria formação no seio da família.

Nas casas de água, ou seja, no triângulo de água:

Quando o passado (casa IV) busca o futuro (casa X) passando pelo tu (casa VII), há uma morte (separar-se do passado), uma transformação, uma iniciação, pois é necessário passar pela (casa VIII).

Quando o passado (casa IV) busca o futuro (casa X) passando pelo eu (casa I), há um reconhecimento da própria essência, do projeto de vida e consequentemente, uma iluminação, um resgate do que jazia oculto no inconsciente, um maior conhecimento de si mesmo, pois é necessário passar pela (casa XII).

Nas casas de terra, ou seja no trígono de terra:

Quando o futuro (casa X) se realiza passando pelo eu (casa I), o que se obtém é o senso de valor que se atribui às coisas e a si mesmo, nesse caminho se adquire auto-estima, que é a capacidade que se tem de estimar, avaliar quanto se vale, pois foi necessário passar pela (casa II).

Quando o futuro (casa X) se realiza passando pelo filtro do tu (casa VII), o que se obtém é trabalho, disciplina, método, pois foi necessário passar pela (casa VI).

O signo onde está o Sol significa que a consciência está sintonizada e portanto, é um canal aberto de passagem de uma dada natureza de energia representado pelo signo.

Não há bons ou maus signos, assim como não há bons ou maus aspectos e ainda mapas bons ou maus. Nascemos em perfeita harmonia e sintonia com a natureza, de um dado momento no tempo e espaço. Somos como uma célula que nasce com uma determinada função dentro de um tecido orgânico.

Nossos sofrimentos e frustrações não são devidos ao nosso mapa, mas a nossa pouca ou nenhuma compreensão do que somos e a de que iremos ser e de como podemos realizar nosso ser em plenitude.

O horóscopo não diz em que nível uma pessoa está, o tema mostra potencialidades, mas só por ele não podemos saber como e em que nível alguém está atualizando estas potencialidades. Qualquer pessoa é sempre mais importante que seu horóscopo.

Horóscopos semelhantes poderão indicar uma essencialidade comum, mas não uma mesma realidade. Um exemplo disto é sem dúvida os temas de Chaplin e Hitler.

volta ao topo


PRINCÍPIOS DE ENERGIA

As duas manifestações cinéticas, calor e frio (são ambos ativos), e as duas manifestações estáticas, umidade e secura, são as expressões materiais das formas cósmicas, ou os quatro princípios da energia. Estas manifestações são os componentes dos elementos, em combinações variáveis.

Qualidades primitivas dos elementos:

Quente: Verão, época da colheita, adolescente, energia, entusiasmo, paixão, euforia, cores fortes e brilhantes, alegria, vibração, temperamento mais expansivo, fase energética, exalta, expande, dinamiza, exterioriza, é violento, é aonde a água evapora.

Frio: Inverno, introspecção, retração, lutar pela sobrevivência, isolamento, sem comunicação, temperamento mais realista, distanciamento, tristeza, melancolia, morte, as cores cinza e preta, tudo que confere idéia de fim, o último movimento, a rigidez, o pessimismo, concentra, interioriza, cristaliza, condensa, contrai, retém. Enquanto que o seco e o úmido são ambos passivos.

Úmido: Primavera, sociabilidade, fertilidade, renascimento, água + calor: vida, pré disposição, temperatura mais quente, entra em contato com o próximo, temperamento pessoal mais sensível, emotivo, sonhador, intuitivo, época do plantio, criança, começo, misturar, movimento de transição, uni, associa, liga, é flexível, adaptável, vitalizante.

Seco: Outono, mais objetivo, maturidade ou meia idade, irritação, ser áspero, não ser simpático, pessoa objetiva, direta, se prepara para algo mais pesado adiante, movimento de transição, isola, absorve, estabiliza, realiza, particulariza, é elástico e individualista, não se associa.

O ar se compõe de: calor e umidade. A terra se compõe dos fatores: frio e seco. O fogo resulta da combinação dos princípios: quente e seco. A água é a combinação dos princípios: úmido e frio.

volta ao topo

O RITMO

Existem três modalidades de signos no zodíaco: Cardinal, Fixo e Mutável. Cada uma das modalidades agrupa quatro signos de elementos diferentes, sendo um de fogo, um de terra, um de água e um de ar.

As manifestações rítmicas determinam as seguintes características:

SIGNOS CARDINAIS (angular)

O início, a cruz cardinal (RELACIONAMENTO e INDEPENDÊNCIA) e a disponibilidade.
Os signos cardinais se caracterizam pela ação, a impressão de uma nova atitude e de um novo movimento, buscando um desafio. São signos com mais iniciativa que os demais. O Asc., Desc., MC e FC são pontos cardinais e signos cardinais são aqueles que dão impulso, começo, iniciativa, criatividade, projeto, idéia, origem às coisas, conferem atividade, energia, coragem, audácia, rapidez, espírito de pioneirismo, ambição, ardor, autenticidade, senso de direção e de prioridade. Mas também conferem irreflexão, despotismo, dispersão e orgulho. São eles um signo de cada elemento: Áries (fogo), Câncer (água), Libra (ar) e Capricórnio (terra).

SIGNOS FIXOS (sucedente)

O meio, a cruz fixa (POSSE e PODER) e a entrega.
Os signos fixos se caracterizam pela preservação de sua atitude e de seu movimento inicial. São signos com mais convicção que os demais. São aqueles que são estáveis, que dão maior densidade à matéria, que conseguem as coisas devagar, que vão até o fim, que tem os pés no chão, conferem afirmação, lealdade, confiabilidade, prestígio, posição, bens, resolução, concretização, realização, concentração, reflexão e constância; mas também frieza, obstinação, teimosia, egoísmo, lentidão e apatia. São eles: Touro (terra), Leão (fogo), Escorpião (água) e Aquário (ar).

SIGNOS MUTÁVEIS (cadente)

O fim, a cruz mutável (CONHECIMENTO e FINALIDADE) e o significado.
Já os signos mutáveis se caracterizam pela adaptabilidade. São signos mais flexíveis que os demais. São os signos elementos de transformação, transmutação, alteração, mudanças, sabedoria, entendimento, que dão ritmo as coisas, que tem um envolvimento com o próximo, confere também sensibilidade, flexibilidade, versatilidade, mutabilidade, percepção e adaptação. São os signos do doar-se, submeter-se, do ser usado e servir ao próximo. Mas também inconstância, inércia e depressão. São eles: Gêmeos (ar), Virgem (terra), Sagitário (fogo) e Peixes (água).

Através do balanço das modalidades, na leitura de seu mapa, podemos saber se temos um equilíbrio entre atitude, convicção e flexibilidade, ou se você possui algum desses atributos em maior evidência que os demais.

volta ao topo


OS QUATRO ELEMENTOS

A astrologia é baseada nos quatro elementos do universo: Ar, Terra, Fogo e Água, cada qual representando um aspecto da natureza humana.

Cada um dos quatro elementos é representado por três signos, formando assim quatro trígonos. Utilizar a magia dos quatro elementos é, simplesmente, seguir as leis e os acessórios fornecidos pela Mãe-Terra...

A astrologia é a leitura da linguagem simbólica da energia criadora que se manifesta na natureza. Os quatro elementos, representam diferentes formas de expressão dessa energia e são os construtores invisíveis das estruturas da vida.

Cada elemento é, portanto, um tipo básico de consciência ou atividade que opera em cada indivíduo. Cada pessoa responde a essa influência de um modo particular, conforme o modelo básico que corresponde ao seu mapa de nascimento.

O balanço dos elementos permite identificar se essas quatro forças do universo estão equilibradas ou desbalanceadas na psique das pessoas.

- O elemento água traz a sensibilidade, a emotividade e a empatia.

- O elemento terra traz a estabilidade, a praticidade e o contato com a realidade.

- O elemento fogo traz a iniciativa, o entusiasmo e a expressividade.

- O elemento ar traz o pensamento racional, a intelectualidade e a sociabilidade.

Para exemplificar um balanço de elementos vamos entender o que acontece com uma pessoa que possui muitos planetas em signos de fogo. Isso implica que essa pessoa possui um desequilíbrio dos elementos devido ao excesso de fogo. E isso traz conseqüências para a formação psíquica dessa pessoa, fazendo com que ela tenha um excesso de energia vital que traz exageros na auto-confiança, no entusiasmo e na individualidade, podendo ser uma pessoa egoísta, vaidosa, egocêntrica, sem tato, extravagante e auto-indulgente.

"O estímulo da vida é o equilíbrio dos quatro elementos..."

volta ao topo

AR — "O pensamento tanto pode te defender, como pode te matar..."

O ar representa o mundo do pensamento, do intelecto, da razão e simboliza o mundo das idéias e das palavras. Do lado positivo é extremamente simpático, totalmente adaptável e social e tem muito "jogo de cintura", agora, do lado negativo não é prático e não tem direcionamento.

Astrologicamente, o ar é também um elemento positivo e masculino, do tipo sangüíneo, expansivo, quente e úmido, cuja função é estimular as trocas com o meio ambiente, a comunicação e a expressão. Os signos de ar são os mais sociáveis e tem a habilidade para se afastar da experiência mais concreta, o que lhes dá a visão de perspectiva sobre o mundo e as pessoas. São por isso ótimos companheiros e amigos. Necessitam partilhar as experiências da vida e são ávidos por todo estímulo intelectual ou cultural, adaptando-se rapidamente as novas situações.

A nível pessoal raramente demonstram seus sentimentos mais íntimos, são vistos como pessoas frias ou indiferentes, que racionalizam seus sentimentos e não gostam de excessos emocionais. Precisam entender e questionar tudo, esquivam-se de formas de pensamentos toscas, ou primitivas.

Na vida social e profissional, os tipos aéreos são atraídos por atividades na área da comunicação, pois são versáteis, curiosos e originais. Sua grande identificação é com a informação rápida. Essas características lhe possibilitam uma eterna jovialidade.

Dentre todos os elementos, o ar é o mais civilizado, curiosamente são os únicos cujos símbolos gráficos não são representados por animais e sim por figuras humanas, ou objetos criados pela mão humana.

O elemento ar é a ponte entre a matéria e o espírito. E este elemento confere aos signos de Gêmeos, Libra e Aquário: idéias, fala, comunicação, capacidade intelectual, inteligência, entender os conceitos abstratos.

Na magia, quando se quer maior capacidade de raciocínio e eloquência, é usual acender um incenso para os silfos, senhores do ar, pois, estes ajudam a desenvolver os pensamentos.

O excesso de ar confere ao nativo muitas idéias, comunicação estimulada, mas pouca ação. Relaxe mais seu lado racional e estimule mais as energias interiores.

A falta de ar implica em: faculdades mentais e sensoriais prejudiciais, e as emoções prevalecendo. Confere solidão, falta de liberdade, sempre quer ficar sozinho e não conversa muito. Pode provocar falta de ar e bronquite.

Representação: O ar, silfos, fúrias, furacões, o assopro, as espadas, a primavera, a cor amarela.
Casas zodiacais: III, VII e XI.
Plano de Vida: Mental, intelecto.

TERRA

A terra representa o mundo material e objetivo, com temperamento frio e seco e com característica coesiva. É comum aos indivíduos deste elemento um contato estreito com os sentidos físicos e com a realidade material. Seu universo precisa de direção e utilidade, pois tem um forte senso de dever.

A natureza construtiva dos signos de terra, é direcionada para a praticidade: ocupam-se com tudo aquilo que é tangível, pragmático e sólido. Seu enfoque básico é a funcionalidade das coisas. Gostam de física e matemática.

Norteado pelas sensações, deixa as considerações teóricas e intuições para segundo plano. Esta atitude acaba por restringi-los, pois lhes dá uma visão estreita, presa ao mundo das formas, o que anula qualquer outra maneira de compreensão da realidade. Por serem cautelosos tudo o que empreendem é minuciosamente calculado e organizado. São dignos de confiança, amantes da ordem e precisão.

O tipo terra sente-se a vontade com o seu corpo, sabendo expressar sem dificuldades seus desejos físicos. O difícil para estes signos é manter separados os sentimentos dos processos corporais, perdendo muito da sua intimidade psíquica. Esta é uma característica que só existe nestes signos, isto é, a inclusão do corpo em quase toda a experiência psíquica.

Sua medida de valor baseia-se no grau de rendimentos que se traduz materialmente, seja sobre a forma de posses ou da consideração geral. Com isso tornam-se muitas vezes escravo de uma rotina maçante, tendo medo de perder os pés do chão.
Este elemento confere aos signos de Touro, Virgem e Capricórnio: persistência, durabilidade, paciência, realismo, praticidade, materialização, dinheiro, o poupar e a realização.

Na magia, quando se busca acentuar o lado prático e explorar a prosperidade, é costume oferecer uma pedra ou uma maçã aos gnomos, os senhores da terra, ou duendes, pois eles estão neste elemento e ajudam a conseguir dinheiro e bens materiais.

O excesso de terra em um tema provoca materialismo, preguiça, rotina, rigidez, frieza, irritação, solidão, ambição; e o excesso de ordem atrapalham um pouco a sensibilidade e a criatividade. Se solte mais e desperte seus sentimentos profundos.

Representação: A Terra, o inverno, a cor marrom.
Casas zodiacais: II, VI e X.
Plano de Vida: Ação, densidade, eu faço, eu realizo, eu somatizo.

FOGO

O fogo representa a luz da inteligência, da intuição, da espiritualidade, é energia radiante, fonte de calor, luz e expansão. Num plano positivista o elemento fogo confere ao nativo gosto por esportes, maior direcionamento, também tem "jogo de cintura", é magnético, alegre, cheio de energia; e num nível negativista ele pode ser antipático, sofrer de solidão e possuir uma ambição desregrada.

É também um elemento do tipo quente e seco. Exatamente como sua expressão na natureza, os indivíduos que tem ênfase nesse elemento são exuberantes, ardentes, apaixonados, brilhantes e esquentados. Sua energia vital flui espontaneamente, surgindo de uma forma dinâmica, criativa e voluntariosa.

Esta auto-expressão de caráter é fundamental para as pessoas de fogo. Para estes indivíduos, a vida é um infinito mar de possibilidades a explorar sem fronteiras e sem limites. Na vontade e na conseqüente afirmação da vida, estes signos tendem a seguir em frente, libertados de cada momento do passado, seja ele qual for.

Capaz de inspirar, conduzir e apoiar os outros, é aí que se encontra todo o seu carisma. Possuem uma fé inabalável na generosidade do destino, jogando com a vida, dinheiro e emoções muitas vezes de uma forma irrefletida, sem avaliar as conseqüências dos seus atos.

Tem o hábito de exagerar em seu comportamento, dramatizando situações mesmo quando sozinhos, e que precisam deste colorido e das suas fantasias para se sentirem vivos. Se por ventura entram em contato com a monotonia da vida, são capazes de entrar em pânico.

No seu lado sombrio, o fogo é por demais auto-centrado, tornando-se insensível à condição do outro, o orgulho e a vaidade dificultam em muito o reconhecimento dos seus erros e frustrações. Sofrem com febres altas, doenças agudas e enfarte.

Esse elemento confere aos signos de Áries (luta), Leão (brilho) e Sagitário (filosofia): criatividade, brilho, vontade, energia, inspiração, iluminação interior, entusiasmo, impulsividade, atitudes menos pensadas, respeito, praticidade, ambição, inteligência, intelectualidade e ação.

Na magia, quando se quer atingir a elevação espiritual, acende-se uma vela para as salamandras, senhoras do fogo, pois são elas que levam o nosso recado ao reino angelical.

O excesso de fogo confere ao nativo capacidade de conseguir atingir tudo o que está à sua volta, mostra também uma pessoa muito afetiva, mas para poder tomar uma decisão, precisa se acalmar e colocar as idéias em ordem; procure ter mais tranqüilidade.

A falta de fogo implica em carência de brilho e um desequilíbrio da identidade.

Representação: O fogo, as salamandras, o verão, a cor vermelha.
Casas zodiacais: I, V e IX. É o triângulo da Vida.
Plano de Vida: Espiritual, intuição.

ÁGUA

A água representa o sentimento e o mundo das emoções, é fluente e tem temperamento linfático, e é do tipo frio e úmido. Num plano positivo a água confere intuição, profundidade, simpatia, adaptação, emotividade, sociabilidade, romantismo e num plano negativo timidez, introspecção e um exagero emocional.

No conhecimento astrológico a água representa também a vida instintiva, íntima e subjetiva. Pessoas cujos mapas tem ênfase nesse elemento falam a língua do coração e por isso são muitas vezes irracionais, permeáveis e mesmo imprevisíveis. Suas atitudes freqüentemente infantis, são como crianças que esperam do mundo respostas sentimentais de aprovação e afeto.

Os signos de água são os mais enigmáticos do zodíaco. Receptivos, envolvem-se profundamente nos relacionamentos pessoais, pois sabem “mergulhar” na intimidade do outro. Sua noção da realidade dependem daquilo que podem sentir, o que os tornam aptos a grandes decepções amorosas.

Em nome da paixão e da entrega, os tipos de água absorvem tanto o parceiro que terminam por paralizá-lo, sendo notadamente o elemento que desconhece os limites na relação amorosa. De temperamento sensível e intuitivo, possuem uma imaginação criativa e deliciam-se com suas próprias fantasias.

Na vida social são afáveis e cordiais e não tem receio de expor suas fraquezas. Tornam-se cativantes porque, mais que ninguém, os signos de água captam as necessidades dos outros, sem fazer julgamentos ou discriminações.

Este elemento confere aos signos de Câncer, Escorpião e Peixes: intuição, sentimentos, sensibilidade, emoção, mediunidade. Todos os sinos de água são signos cármicos.

O excesso de água provoca sentimentos que fluem desordenadamente, a pessoa é muito emotiva, tem muita sensibilidade e sensações; tente equilibrar-se em suas energias interiores e em seus conflitos emocionais.

A ausência de água carece da capacidade de sentir profunda e intuitivamente, carece de sensibilidade, as emoções são controladas, não demonstram seu estado de espírito.

Na magia, quando se quer encontrar novos rumos para o amor ou atingir equilíbrio emocional, costuma-se oferecer uma vasilha com água para as ondinas, senhoras da água; as sereias e mantras também fazem parte deste elemento, elas ajudam no amor e na intuição.

Representação: A água, o outono, a cor azul.
Casas zodiacais: IV, VIII e XII. É o triângulo do Destino.
Plano de Vida: Desejo, psique, emoção, sentimento.

volta ao topo


Quantidade de elementos em uma carta natal

Para se descobrir no geral qual é o elemento que o indivíduo mais tem e qual ele não tem, para ser trabalhado e se direcionar a este fim, segue uma tabela onde o Sol, a Lua e o Asc. valem 3 pontos; Mercúrio, Vênus e Marte valem 2 pontos e os outros planetas valem 1 ponto cada. No final a soma tem que dar 20 pontos, só assim terá certeza de que a conta estará certa.

  Cardinal Fixo Mutável Ar Terra Fogo Água
Sol              
Lua              
Ascendente              
Mercúrio              
Vênus              
Marte              
Júpiter              
Saturno              
Urano              
Netuno              
Plutão              

A combinação dos elementos:

Fogo (quente e seco) + Ar (quente e úmido): esporte, vibração, artista no geral, artista corporal, cantores, não tem disciplina, são quentes.
Fogo (quente e seco) + Água (úmido e frio): Um lado quer entusiasmo e o outro quer isolamento.
Fogo (quente e seco) + Terra (frio e seco): administrador, ambição, empresário, político, a praticidade da Terra mais o entusiasmo de conquista, objetividade.
Água (úmido e frio) + Ar (quente e úmido): flexibilidade, intuição, romantismo, idealista, escritores, músicos, criatividade, artes plásticas.
Água (úmido e seco) + Terra (frio e seco): introspecção, pessoa fechada, fria, medicina, contador, engenheiro, arquiteto, coisas técnicas.



Publicado por Paula Valentina às 13:40
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Pesquisar neste Blog
 
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Posts Recentes

Lua em Gémeos

" 2012 "

Signos

Lua em Áries:palavra-chav...

Lua em Capricornio

Conheça o Ascendente

Horóscopo Xamânico...

Sol em Balança e Lua em L...

O homem de Lua em Leão:

Lua em Leão

Arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Setembro 2009

Junho 2009

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Favoritos

Memórias vilacondenses (V...

Caleidoscópio

blogs SAPO
Fazer olhinhos